Contraceptivos

01/06/2017


Os métodos contraceptivos são utilizados por pessoas que têm vida sexual ativa e querem evitar uma gravidez. Além disso, alguns deles podem proteger as pessoas de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Na escolha de um método contraceptivo devem ser considerados a idade da pessoa, a frequência com que mantém relações sexuais, fase de vida, se tem outros filhos ou não, se tem alguma doença, histórico de doenças na família etc. Por isso, esta escolha deve ser feita com auxílio de um médico. Ele é o melhor profissional para conversar com o casal sobre o método ideal a ser adotado.

Há vários tipos de métodos contraceptivos disponíveis no mercado, dentre eles as pílulas combinadas.

PÍLULA HORMONAL COMBINADA

A pílula contraceptiva combinada contém dois hormônios femininos, estrogênio e progesterona, que inibem a ovulação impedindo a gravidez. Existem pílulas com 21 comprimidos com pausa de 7 dias, 24 comprimidos com pausa de 4 dias, e 28 comprimidos que devem ser usados sem pausa.

Características:
• A pílula é tomada pela própria usuária.
• Seu uso não está associado à relação sexual, permitindo maior espontaneidade.
• Pode oferecer benefícios adicionais como melhora da tensão pré-menstrual.
• As usuárias devem se lembrar de tomar a pílula todos os dias no mesmo horário.
• Controla bem o ciclo menstrual.
• Alta eficácia, se usada corretamente.
*Índice de falha: 0,1% - 5%.1

PÍLULA DE PROGESTAGÊNIO

A pílula de progestagênio contém pequenas quantidades desse hormônio. Age aumentando a viscosidade da secreção vaginal e altera a movimentação das trompas, impedindo que os espermatozoides cheguem ao óvulo. Este método é adequado para mulheres que estão amamentando.

Em mulheres que não estejam amamentando a maioria das pílulas apenas com progestagênio tem eficácia baixa, exceto a com desogestrel.

A pílula com desogestrel age como as pílulas combinadas, inibindo a ovulação e, portanto, oferecendo a mesma eficácia.

Características:
• A pílula é tomada pela própria usuária.
• Seu uso não está associado à relação sexual, permitindo maior espontaneidade.
• Pode ser utilizada por mulheres que estão amamentando.
• Uma boa opção para mulheres com intolerância a estrogênios.
• As usuárias devem se lembrar de tomar a pílula todos os dias no mesmo horário.
*Índice de falha: 0,5% - 5%.1

INJEÇÃO HORMONAL COMBINADA

As injeções hormonais combinadas são administradas na nádega, coxa ou braço por um médico. Essas injeções de estrogênio e progestagênio têm ação semelhante às pílulas combinadas. A injeção deve ser administrada mensalmente.

Características:
• Seu uso não está associado à relação sexual, permitindo maior espontaneidade.
• Alta eficácia.
• Administração mensal, não precisando lembrar de tomar todos os dias. • Pode ocorrer irregularidade menstrual.
*Índice de falha: 0,1%.1

INJEÇÃO HORMONAL APENAS COM PROGESTAGÊNIO

Características:
• Seu uso não está associado à relação sexual, permitindo maior espontaneidade.
• Recomendada para mulheres que estão amamentando.
• Administrada a cada três meses.
• Retorno à fertilidade não é imediato após parada do uso do método. • Provável irregularidade menstrual.
*Índice de falha: 0,3%.1

ADESIVO

Como funciona: fixado sobre a pele, libera continuamente hormônios que inibem a ovulação. Precisa ser trocado a cada sete dias, durante três semanas seguidas. Após o período, é feita pausa para a menstruação.

Características:
• Age como uma pílula.
• Não precisa lembrar de tomar todos os dias.
• Controla bem o ciclo menstrual.
• Aparece, pois os locais que devem ser aplicado são visíveis.
• Podem provocar alergias no local da aplicação.
*Índice de falha: 0,3 - 3%.

Referências:

1. Manual Merck de Informação Médica – saúde para a família. Beers M.K. (organizador); Fletcher, A.J., Jones, T.V., Porter R. (editores assistentes sêniores); Berkwits M., Kaplan, J.L, (organizadores assistentes). 2ª Edição. São Paulo: Roca. 2009. Capítulo 255 – Planejamento Familiar. Pp 1514-1524.

*Conteúdo revisado por: Dr. Daniel Freire – CRM: 97368-SP
*Este conteúdo não reflete necessariamente a opinião da Sandoz do Brasil
BR1704628501 – Abril /2017