Antibióticos

01/06/2017


O que são os antibióticos?

Os antibióticos são medicamentos que combatem as infecções bacterianas. Eles atuam matando as bactérias ou impedindo que se reproduzam. O seu uso correto pode salvar vidas.

Efeitos adversos

Os possíveis efeitos colaterais do uso de antibióticos são variados e dependem tanto do antibiótico utilizado como do paciente. Estas reações podem incluir febre e náuseas, bem como certas reações alérgicas. Um dos efeitos adversos mais comuns é a diarreia.

Se tiver algum destes efeitos colaterais consulte o seu médico.

Como devem ser tomados?

Utilize os medicamentos conforme orientação médica. Os antibióticos só são eficazes nas infecções bacterianas se forem tomados durante todo o período em que o médico receitou; e também demoram para fazer efeito, portanto não espere que o seu filho se sinta melhor com a primeira dose. A maioria das crianças demora de 1 a 2 dias para melhorar. Também não deixe que o seu filho tome antibióticos durante período maior do que o receitado.

E o que é ainda mais importante; nunca utilize antibióticos que foram receitados para outro membro da família; as doses para as crianças podem variar, e se o seu filho tiver uma doença que requer antibióticos, você vai querer ter a segurança de que receberá o tratamento correto. Guardar antibióticos “para a próxima vez” é uma péssima ideia. Os antibióticos que sobrarem quando você ou o seu filho terminarem um tratamento, devem ser descartados.

Como funcionam?

Os antibióticos combatem as infecções causadas por bactérias, mas não são eficazes contra as infecções causadas por vírus, como por exemplo: resfriado, gripe, a maioria das causas de tosse e bronquite e alguns tipos de dores de garganta e ouvido.

Se um vírus, e não uma bactéria for a causa de uma doença, tomar antibióticos pode provocar mais danos do que benefícios. Cada vez que uma pessoa toma antibióticos sem necessidade, aumentam as possibilidades de que as bactérias presentes no seu corpo se tornem resistentes aos antibióticos.

Vias de administração

Após ter selecionado o antibiótico mais adequado, seu medico irá determinar a sua via de administração.

Esta decisão é baseada principalmente em três variáveis:
•A gravidade da infecção. A experiência tem determinado que as infecções graves sejam tratadas por via parenteral, e as menos graves por via oral.
•As condições do paciente, incluindo tolerância oral, absorção digestiva e estado imunológico.

Via Oral - Recentemente tem havido uma tendência a ampliar o uso da via oral, uma vez que a administração é mais simples. Desta forma, é possível diminuir os dias de hospitalização e, portanto reduzir os custos.

Via Intravenosa- Podem ser aplicados em forma intermitente ou contínua, não existindo diferenças nos resultados terapêuticos. Esta modalidade de administração é realizada de forma lenta para minimizar as reações adversas.

Há ocasiões em que os antibióticos devem ser usados sempre por via intravenosa:
•Quando existirem infecções que requerem maiores concentrações sanguíneas do medicamento do que as que se podem obter por via oral
•Quando estiver indicado o uso de antibióticos que têm pouca biodisponibilidade oral.

Via Tópica - É indicado em algumas infecções de pele (piodermite), conduto auditivo (otite externa), olho (conjuntivite), intestino (antimicrobianos não absorvíveis no caso de algumas colites), mucosa bucal,…

Tem a vantagem da fácil administração, da redução dos efeitos adversos, da intolerância e da obtenção de altos níveis do antibiótico no local da infecção.

Verifique com o seu médico sobre os medicamentos apropriados para a sua saúde.

*Conteúdo revisado por: Dr. Daniel Freire – CRM: 97368-SP
*Este conteúdo não reflete necessariamente a opinião da Sandoz do Brasil
BR1704628501 – Abril /2017